Celular Legal começa a ser implementado neste domingo

Objetivo é fortalecer o combate a celulares adulterados

08/10/2018 10h51 - Por: Assessoria de Comunicação Fonte ANATEL

 

A partir do próximo domingo (23), o projeto "Celular Legal " começa a ser implantado em 10 estados do país. Ele tem como objetivo fortalecer o combate ao uso de celulares adulterados, roubados e extraviados e inibir o uso de aparelhos não certificados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Os usuários das regiões Centro-Oeste (MS e MT); Sul (RS, SC e PR); Norte (AC, RO e TO); e Sudeste (ES e RJ), que estiverem usando aparelhos irregulares, vão começar a receber a partir deste domingo mensagens alertando sobre o problema. E o bloqueio de celulares será feito a partir de 8 de dezembro.

A implantação de um sistema informatizado – parceria entre prestadoras, fabricantes e a Anatel – identifica os celulares irregulares em uso na rede.

Todo aparelho celular em uso no país deve ser certificado ou ter sua certificação aceita pela Anatel. Aparelhos celulares certificados passaram por uma série de testes antes de chegarem às mãos do consumidor. O usuário deve sempre procurar o selo da Anatel no verso da bateria do celular e também no carregador.

O projeto "Celular Legal" foi divido em três fases. O projeto piloto (primeira fase) começou com o envio e mensagens em 22 de fevereiro de 2018 para os usuários do estado de Goiás e do Distrito Federal, e o bloqueio começou a realizado a partir de 9 de maio.

Até julho deste ano, foram bloqueados por irregularidades 41.827 acessos de telefonia móvel/internet móvel em Goiás e no Distrito Federal, o que representou 0,3% do total de 12.587.694 de acessos em funcionamento, sendo 5.308.975 no DF e 7.278.719 em GO. A segunda fase está iniciando agora.

A partir de 7 de janeiro de 2019, começa a terceira e última fase nos estados das regiões do Sudeste (MG e SP), Nordeste (BA, SE, AL, PE, PB, RN, CE, PI e MA); e nos demais estados do Norte (PA, Pará, Amazonas, Amapá e Roraima). O projeto prossegue até 24 de março do próximo ano, quando os aparelhos irregulares serão desligados da rede.

Consumidores que estejam usando aparelhos irregulares antes dessas datas não serão desconectados caso não alterem o seu número. Já aqueles que conectarem às redes de telecomunicações aparelhos irregulares após essas datas serão notificados por mensagens SMS e, após 75 dias, o aparelho não irá mais funcionar nas redes de telecomunicações. Para o consumidor que tem aparelho certificado ou com certificação aceita pela Anatel, que não tenha sido adulterado e sem impedimento por roubo, furto ou extravio, nada muda com o Projeto Celular Legal!