Ações no solo e na melhoria genética dos animais aumentam a produção de leite em Bonito

16/01/2015 12h19 - Atualizado em 16/01/2015 12h19

Sub-Título

Por: Naiane Mesquita
 
João Martins de Lima mostra as curvas de nível da propriedade (crédito: Naiane Mesquita)João Martins de Lima mostra as curvas de nível da propriedade (crédito: Naiane Mesquita)

Nas propriedades no entorno da rodovia MS 345, a prefeitura municipal e técnicos da Agraer já realizam um trabalho semelhante ao Microbacias, que visa a melhoria do solo há cerca de 2 anos. Com o suporte de agrônomos e veterinários, os associados da Bonileite receberam apoio técnico em diferentes áreas dando melhores condições para o desenvolvimento da cadeia produtiva do leite, possibilitando aumentar a produção, melhorar a qualidade do leite e de forma ambientalmente correta.

O casal de produtores rurais Luis Carlos Jacques, 42 anos, e Rosangela André Trelha, 40 anos, integram a associação de produtores de leite - Bonileite e afirmam que o apoio da prefeitura foi essencial para aumentar a produção. “Antes não tínhamos nenhum suporte. Nunca tivemos um prefeito que fizesse esse trabalho. Antes de recebermos o suporte do Programa Leite Forte, a prefeitura já tinha disponibilizado um veterinário para atender as propriedades e até sémen para melhorar a genética dos animais”, afirma Luis Carlos, que tem uma produção em média de 80 litros por mês em 2014.

Outro proprietário beneficiado pelo projeto, João Martins de Lima, 67 anos, afirma que jamais teria condições financeiras de realizar as melhorias na propriedade. “Aumentamos nossa produção sem custo. Antes eu conseguia 45 a 50 litros por mês e hoje é de 85 a 90 litros”, explica.

João Avelino Vaes, 45 anos, concorda. “Levaríamos anos para realizar as melhorias que fizemos em dois anos. Vários anos para pagar a hora de trabalho do maquinário, óleo do trator. Nessas áreas a pastagem era bem fraca, com a curva de nível e a reforma do pasto mudou completamente. Nós só custeamos a semente. Hoje de 40 litros, produzo 120”, exemplifica o produtor.

 
O produtores rurais Luis Carlos Jacques, 42 anos, e Rosangela André Trelha, ao lado do técnico da Agraer Paulo Gimenes (crédito: Naiane Mesquita)O produtores rurais Luis Carlos Jacques, 42 anos, e Rosangela André Trelha, ao lado do técnico da Agraer Paulo Gimenes (crédito: Naiane Mesquita)