8,32%: “Nunca avançamos tanto, como na atual administração”, diz presidente do Sindicato dos Funcionários Públicos.

Prefeito, juntamente com vereadores, e o sindicato, chegaram ao índice de 8,32% de aumento para o funcionalismo público de Bonito.

Por: Assessoria de Comunica;áo
 
 
Foto Daniel Multi-frequenciaFoto Daniel Multi-frequencia

Em uma reunião no plenário da Câmara de Vereadores de Bonito, na última quarta-feira (29), sentaram-se a mesa de negociações, o prefeito Leonel Lemos de Souza Brito (Leleco), o presidente da Câmara e demais vereadores, e o sindicato dos trabalhadores da prefeitura, para discutir o índice de aumento dos servidores, e os avanços com aprovação do novo estatuto, que passa a reger o funcionalismo público de Bonito.

Baseado em estudos desenvolvidos pela administração municipal, e discutido em outras reuniões, o prefeito apresentou uma proposta de aumento substancial de 7% para os servidores públicos, retroativo a 1º de janeiro de 2014. Os vereadores presentes na reunião solicitaram ao prefeito Leleco, um aumento de 1,32% sobre os 7%, perfazendo então um total de 8,32% de aumento para a classe, igualando ao mesmo índice do magistério. O prefeito então solicitou um estudo rápido do impacto da proposta sobre a folha de pagamento do município, e se o valor estaria dentro do teto máximo de gasto com folha, e em conformidade com a Lei de Responsabilidade Fiscal, sendo decidido então que o novo patamar do aumento do funcionalismo público municipal será de 8,32%, retroativo a 1º de Janeiro de 2014.

O prefeito Leleco ressaltou a parceria, e o dialogo com os trabalhadores através do sindicato, e apresentou mais conquistas para a classe. “Em primeiro lugar, quero elogiar o quadro de funcionários da prefeitura de Bonito, muitas vezes o funcionário público é mal visto pela população, por que se criou a ideia de que ele não trabalha, ou se trabalha, é pouco. Isto é uma grande inverdade, o funcionalismo trabalha, e muito! Então tem que partir do administrador valorizar sua equipe, porque sem eles eu nada posso fazer. Chegamos ao índice de 8,32%, que acho justo, por equiparar com aumento que foi feito ao magistério. E é assim que vamos fazer sempre: dialogando, mostrando e decidindo dentro da legalidade, sem comprometer as finanças da prefeitura, e podendo honrar aquilo que prometemos. Acho que avançamos em muitas coisas, e quero destacar alguns, entre esses avanços esta o aumento do valor pago as horas extras, que era de 50%, e vamos passar a 100% para finais de semana e feriados, e mais 50% para os funcionários que tenham que permanecer de sobreaviso. Estou realmente muito feliz pela maneira como todos se comprometeram com mais este grande avanço, a Câmara de Vereadores, o Sindicato e nós.”, enfatizou Leleco

Segundo Serginho, o prefeito Leleco, deixou em aberto o diálogo com a categoria, que buscou junto a Câmara de Vereadores, a ampliação do valor. “Jamais conseguimos uma abertura tão grande para discutirmos nossas reivindicações, como a que estamos tendo nesta administração. O prefeito Leleco tem avançado muito na questão dos servidores municipais, hoje temos vez e voz, para levarmos os anseios desta peça tão importante em uma administração que é o ser humano, a quem chamamos de funcionário público.”, enalteceu Serginho.

Estatuto – Importantes avanços podem ser conquistados pelo funcionalismo público com aprovação da Câmara Municipal, do novo Estatuto dos Servidores Públicos Municipais. Uma importante demonstração da valorização do funcionalismo público será a contribuição da prefeitura, com o pagamento de até 1/3 sobre o desconto percentual na folha de pagamento dos servidores associados com a Cassems. “O prefeito mostra com essa atitude, preocupação com o bem estar da classe. O valor médio de desconto esta em 15%, e a prefeitura vai contribuir com 1/3 deste pagamento, desonerando ainda mais o salário do funcionário, para que ele possa usar para o seu lazer, por exemplo. E mais, estamos colocando isto em forma de lei, para que não possa mais ser retirado dos trabalhadores em administrações futuras.”, conclui Serginho.