A Prefeitura de Bonito, em parceria com a AGEHAB (Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul) realizou na manhã desta terça-feira (16) um mutirão de Regularização Fundiária com os moradores do conjunto habitacional Bom Viver I e II. Esta é a 2ª etapa do processo, na qual os responsáveis legais pelos imóveis trouxeram a documentação exigida para entrada na matrícula.

O prefeito Josmail Rodrigues conversou com os beneficiários, explicando que a partir de agora, será aberto processo em cartório para emissão da matrícula do imóvel, já no nome do proprietário e que a partir dela, o morador pode solicitar a escritura da casa, sendo isentos dos custos municipais.

“A matrícula já é suficiente para provar que esse imóvel é de vocês, mas a escritura é necessária por exemplo, para caso vocês queiram passar essa casa para o nome dos filhos posteriormente. Por isso a gente aconselha que assim que pegarem a matrícula, já façam a escritura. Essa primeira, no nome de vocês, será gratuita, vocês terão apenas que arcar com os custos do cartório”,  detalhou.

Josmail também falou do compromisso da gestão com regularização fundiária no município e dos investimentos previstos para a região. “Essa já é o segundo mutirão que conseguimos fazer, o primeiro foi no Boa Vista, e é um processo bastante demorado, porém temos cobrado diariamente os  responsáveis para que vocês possam ter esse beneficio. Além disso, estamos com diversos investimentos previstos para a região, entre eles a drenagem e pavimentação das ruas do bairro e revitalização, com tela de proteção, da praça”, concluiu o prefeito.

As notícias foram recebidas com alegria pelos moradores. Dona Maria Regina, 60 anos, destacou que o asfalto é um sonho antigo do bairro e a tela em torno da praça vai garantir mais segurança para todos. “Essa tela vai proteger as crianças e também será muito bom para nós, para evitar que a bola que eles jogam acerte as casas, como acontece as vezes”.

Já Ivaneide Lima, 50 anos, frisou sobre a importância de receber o documento de posse do imóvel. “Eu recebi herdei essa casa da minha mãe e hoje é o lar dos meus três filhos, dois deles menor de idade. Então ter um documento, comprovando que ela é minha, vais ser uma segurança a mais. Ter certeza de que sempre terei um teto para eles, é um sossego, uma garantia”, disse.

A 2ª etapa do mutirão acontece na sede do Demurf (Departamento Municipal de Urbanização e Regularização Fundiária) durante esta terça-feira (16). Os beneficiários que ainda não compareceram, tem até as 17 horas para apresentar a documentação solicitada.