Saúde realiza palestras para prevenção da leishmaniose

Doença é transmitida por insetos hematófagos (que se alimentam de sangue).

30/08/2018 12h41 - Por: Assessoria de Comunicação

 
Inseto é conhecido como mosquito palha, birigüi e palhinha, entre outros nomes. Foto: Divulgação.Inseto é conhecido como mosquito palha, birigüi e palhinha, entre outros nomes. Foto: Divulgação.

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do setor de endemias do Departamento de Vigilância em Saúde, realizou durante o mês de agosto palestras em três escolas de Bonito para esclarecer sobre a leishmaniose, que é uma doença infecciosa (não contagiosa), causada por parasitas que se multiplicam no interior das células que fazem parte do sistema de defesa.

A leishmaniose é transmitida por insetos hematófagos (que se alimentam de sangue) conhecidos como flebótomos ou flebotomíneos. Medindo entre 2 a 3 eles são capazes de atravessar as malhas dos mosquiteiros e telas.

Palestras foram ministradas pelo agente de Saúde José Estevam.Palestras foram ministradas pelo agente de Saúde José Estevam.

Também conhecido como mosquito-palha (embora não seja mosquito) e palhinha, o inseto é um vetor (transmissor) da doença, que pode ser causada por três espécies diferentes do microorganismo: Leishmania amazonensis e Leishmania guyanensis na região amazônica, e Leishmania braziliensis, distribuído por todas as regiões do País.

As fontes de infecção das leishmanioses são, principalmente, os animais silvestres e os insetos flebotomíneos que abrigam o parasita em seu tubo digestivo, porém, o hospedeiro também pode ser o cão doméstico.

As palestras foram ministradas nas escolas estaduais Luiz da Costa Falcão e BCG (Bonifácio Camargo Gomes) e na escola municipal João Alves da Nóbrega, reunindo um total de aproximadamente 1.500 alunos.

Palestras alcançaram um total de 1.500 alunos, em três escolas. Palestras alcançaram um total de 1.500 alunos, em três escolas.